Buscar
  • Mayla Tauany

Alunos de jornalismo da São Judas criam e-books para ajudar estudantes

Materiais didáticos ajudam jovens a identificar notícias falsas, reconhecer textos de procedência duvidosa e checar fontes

Com o objetivo de falar sobre o papel do jornalismo em uma sociedade democrática e a importância do compartilhamento de notícias e informações confiáveis, a professora de Comunicação Social da São Judas, Maira Mariano, que também atua em uma escola pública de ensino médio, idealizou o projeto “Jornalismo Social e Comunitário”. A proposta inicial era de que os estudantes de jornalismo da Universidade São Judas ministrassem um treinamento a alunos do ensino médio de uma escola da Zona Leste de São Paulo, para que estes tivessem condições de desenvolver seus próprios jornais na escola.

Com a pandemia do coronavírus e isolamento social, o projeto tomou nova forma e oito universitários desenvolveram e-books para serem acessados pelos alunos do ensino médio. O conteúdo, redigido de forma didática, permite que os estudantes compreendam a dinâmica do jornalismo e produzam seu próprio jornal na escola, de acordo com a realidade em que se encontram. Além disso, o projeto sugere uma reflexão sobre a própria função do jornalismo em um momento em que o ofício é questionado e atacado por uma parcela da sociedade. A direção da ação ficou a cargo da professora Ana Elizabeth Lima Vasconcelos e acompanhamento da professora Maria Tereza Garcia, ambas de Comunicação Social da São Judas.

“Um dos meus maiores sonhos é ser professor e encontrei uma ótima oportunidade para ter esse primeiro contato: usar tudo o que aprendi na faculdade para ensinar outras pessoas, especialmente sobre um assunto que amo muito, que é o jornalismo. Fico feliz em saber que a Universidade oferece esse tipo de oportunidade, de fazer com que a gente use, na prática, tudo o que aprendemos em sala de aula. O meu único lamento foi que não tivemos contato direto com os alunos que vão utilizar o nosso material, por conta da pandemia, mas fica a certeza de que demos o nosso melhor nesse momento tão difícil.”, destaca Luis Enrique Kato Yamanaka, aluno de Jornalismo da São Judas.

Com isso, foram criadas 13 cartilhas com os temas: ‘Jornalista Hoje’, ‘Perfil do Jornalista’, ‘Notícia’, ‘Reportagem’, ‘Pauta’, ‘Apuração’, ‘Entrevista’, ‘Edição’, ‘Fotojornalismo’, ‘Telejornalismo’, ‘Radiojornalismo’, ‘Novas Mídias’ e ‘Fake News’. Os e-books podem ser consultados e utilizados gratuitamente por estudantes e por qualquer pessoa que tenha interesse em conhecer melhor o trabalho jornalístico, ou desenvolver seu próprio veículo de comunicação de forma criativa e consciente, por meio do link: https://issuu.com/guiadefocas.

“A ideia deste projeto surgiu da necessidade de conscientizar as pessoas sobre a importância do Jornalismo em uma sociedade democrática. A disseminação de fake news tem sido frequente na atualidade e percebo que muitos não sabem identificar uma notícia falsa, reconhecer textos de procedência duvidosa e checar fontes, por isso é fundamental que essa discussão esteja presente desde já na educação básica”, destaca a idealizadora e orientadora do projeto, Maira Mariano.

Sobre a São Judas


A São Judas, que integra o Ecossistema Ânima, é a segunda melhor universidade privada do estado de São Paulo, segundo o Ministério de Educação (MEC), com nota 4 de 5 no Índice Geral de Cursos (IGC). Com aproximadamente 37 mil alunos, 11 unidades localizadas na Capital e Grande São Paulo e mais de 80 cursos, a instituição combina qualidade e acessibilidade, tradição e inovação, com o uso de novas metodologias educacionais, laboratórios multidisciplinares de aprendizagem integrada e programas de desenvolvimento de competências socioemocionais. Além disso, o aluno aprende na prática desde o primeiro dia de aula.


Fonte: Lidiana Dourado | máquinacohn&wolfe

2 visualizações

© 2020 orgulhosamente criado com Wix.com

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco